Os clubes esportivos de Belo Horizonte – Parte 1

Por André Schetino

O Minas Tênis Clube

Em Belo Horizonte, tal qual em outras cidades que passam a conviver com as práticas esportivas, percebemos o papel central ocupado pelos clubes esportivos. Alguns desses clubes tornaram-se grandes representantes do esporte nacional. Outros, mesmo ocupando um papel intermediário ou mesmo reduzido no que diz respeito à representação esportiva de alto nível (competições nacionais e internacionais), merecem o mérito por terem sobrevivido desde o período de sua inauguração até a atualidade.

Na capital mineira os clubes esportivos proliferaram desde a chegada dos primeiros esportes na cidade. Primeiro, timidamente e com alguma dificuldade, onde percebemos muitas fusões ou clubes com poucos anos de existência. Assim foi com os clubes de ciclismo. Com o crescimento e o desenvolvimento econômico de Belo Horizonte, aumenta não só o número desses clubes, como também sua longevidade. Resolvi dedicar dois posts (este e o próximo, em dezembro) a alguns clubes da cidade, especialmente desse período de maior estabilidade. Tais clubes se constituíram como ” clubes de lazer”, tradicionais espaços de diversão e convívio do belo horizontino. Nestes clubes também se desenvolveram os esportes ditos “amadores”, que na verdade nada mais eram do que todos os esportes organizados na cidade, à exceção do futebol.

No texto de hoje darei atenção ao maior e mais tradicional clube da cidade: o Minas Tênis Clube.

Sede social do Minas Tênis I, inaugurada em 1939. Fonte: http://www.minastenisclube.com.br/Cmi/Pagina.aspx?611

O clube é com certeza o mais importante da cidade. Foi inaugurado em 1937, depois que um grupo da elite mineira arrendou o parque público da prefeitura- o Balneário Santo Antônio – na época o maior parque esportivo do país. O clube possuía, inicialmente, departamentos de tênis,  basquetebol, voleibol, natação, ginástica infantil, ginástica masculina e feminina, xadrez, esgrima, badminton e serviços médicos e hidroterápicos. Até o ano de 1980, os presidentes do clube eram indicados pelo governador do Estado. Atualmente, o clube centraliza a elite dos esportes olímpicos de alto nível em Belo Horizonte. Possuí títulos nacionais de voleibol masculino e feminino, natação, judô, investindo também na ginástica, tênis, basquete e futsal. Além disso, o clube conta com grande número de associados, que utilizam de suas 4 sedes espalhadas pela cidade. Desde sua inauguração até os dias de hoje, o clube segue como representante da elite belo horizontina.

Com o objetivo de preservar sua tradição, o clube conta com um centro de memória, instalado na sede principal, à Rua da Bahia. O espaço, aberto a visitação e consulta, conta com acervo de mais de fotografias, documentos, troféus e medalhas, clipping de notícias nos jornais desde 1938, e objetos da memória dos 73 anos do clube mineiro.

O crescimento do Minas Tênis Clube, além de referendar a excelência nos esportes olímpicos de alto rendimento na cidade, acabou também por centralizar tais práticas em sua instituição. Isso acabou por transformar também o papel de outros clubes na cidade.

É o que veremos no próximo post, quando finalizarei esta pequena série sobre os clubes de lazer de Belo Horizonte, falando sobre outras agremiações da capital mineira. Até lá.

Contato: andreschetino@pop.com.br

Sede social do Minas Tênis I, inaugurada em 1939 – Fonte: http://www.minastenisclube.com.br/Cmi/Pagina.aspx?598
Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: