A Associação Portuguesa Mulheres e Desporto

Por Silvana Goellner

Desde dezembro de 2011 estou morando em Portugal mais especificamente na agradável e receptiva cidade do Porto. Meu projeto de pós-doutoramento está voltado para o desenvolvimento de uma análise comparada entre a produção acadêmica portuguesa e brasileira sobre mulheres e esporte. Mais especificamente aquelas que tomam como fundamentação teórica os feminismos em suas múltiplas vertentes.

Nesse sentido, há que se destacar o trabalho desenvolvido pela Associação Portuguesa Mulheres e Desporto, uma organização não governamental criada em 1998 com o objetivo de denunciar as discriminações entre homens e mulheres no âmbito do esporte bem como desenvolver estratégias para ampliar a participação das mulheres em todos os seus níveis, funções e esferas de competência.

Sua organização foi inspirada pela Declaração de Brighton (1994) e pela atuação de outras organizações congêneres, tais como a European Women and Sport (EWS), a International Association of Physical Education and Sport for Girls and Women (IAPESGW), a International Working Group – Groupe International de Travail (IWG-GIT) e a Women Sport International (WSI).

Ao longo dos seus pouco mais de 10 anos de existência, a Associação tem desenvolvido uma intensa agenda de  atividades concentradas a partir de cinco eixos: a representação institucional, a produção editorial, o trabalho conjunto com outras instituições, a organização de eventos e o desenvolvimento de projetos financiados. Ou seja, além de uma intervenção pedagógica bem estruturada empreendidas nas  atividades de sensibilização e formação relacionadas às questões de gênero, apresenta uma forte representação política em  diversos fóruns nacionais e internacionais visando não apenas a sua divulgação mas, sobretudo, colocar em pauta temas relacionados à participação da mulher no esporte. Os livros já publicados apontam nessa direção e trazem uma contribuição bem importante ao campo de estudos de gênero, inclusive, no atravessamento com a história. Eis alguns deles:

Equidade na Educação: Educação Física e Desporto na Escola / Equity on Education. Physical  Education and Sport at School –  edição bilingue

Disponível em

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/apmd_2000_livro_equidade_na_educacao.pdf

Deusas e Guerreiras dos Jogos Olímpicos

Disponível em

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/CIG_2006_Deusas_e_Guerreiras_dos_Jogos_Olimpicos.pdf

Despertar para a Igualdade, mais Desporto na Escola

Disponível em

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/Manual_Despertar_para_a_Igualdade_Mais_Desporto_na_Escola.pdf 

 

Mulheres e Desporto. Declarações e Recomendações Internacionais

Disponível em

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/APMD_2007_Mulheres_e_Desporto_Declaracoes_e_Recomendacoes_Internacionais.pdf

 

As Portuguesas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

Disponível em

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/apmd_2008_atletas_portuguesas_nos_jo_e_paralimpicos.pdf

 

Igualdade de género no desporto. Educação e políticas públicas

 

 

Livro na íntegra:

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/APMD_2008_Igualdade_de_Genero_no_Desporto.pdf

Treinadoras: Dirigir outros desafios. Situação das Treinadoras em Portugal

 

Livro na íntegra:

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/images/stories/pdf/publicacoes/APMD_2010_Treinadoras_dirigir_outros_desafios.pdf

 

            O futebol tem sido um tema de destaque nas ações empreendidas pela Associação, inclusive,  em função do projeto  O Jogo das Raparigas cujo objetivo é contribuir para o aumento da participação das  mulheres no futebol/futsal através de três eixos interligados e complementares de intervenção: (1) o combate à invisibilidade, às barreiras culturais e aos estereótipos;  (2) o empoderamento das mulheres, numa perspectiva de conscientização dos seus direitos, promovendo oportunidades de participação, de organização e de desenvolvimento das suas competências de liderança, bem como o aumento da prática desportiva; (3) a sensibilização de públicos estratégicos: dirigentes de clubes, de associações distritais de futebol, de eleitas/os do poder local, para a necessidade de promover medidas e programas específicos que apliquem o princípio da igualdade e da não-discriminação.

Em 2011 a Associação fez uma homenagem às primeiras atletas internacionais de futebol e futsal.  Vejamos algumas das imagens que divulgou:

 

 

 

Enfim, quero aqui registrar que o trabalho empreendido pela Associação Portuguesa Mulheres e Desporto é exemplar no contexto dos países de língua portuguesa pelo seu pioneirismo e, fundamentalmente, pela dinamicidade de suas intervenções as quais tem  contribuído para colocar nas agendas educativa, social e política questões específicas da igualdade de gênero no esporte sensibilizando as  mulheres (e também os homens)  sobre as situações de discriminação que vivenciam e as formas e meios de as combater. Quiçá desponte no Brasil uma alguma iniciativa que caminhe nessa direção….

Link para a home page da Associação

http://www.mulheresdesporto.org.pt/web/index.php

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: