A Diplomacia do Pingue-Pongue

por Maurício Drumond

Nem só de futebol vive o mundo do esporte na política. Em outros posts aqui nesse blogue, já falamos sobre rugbi, críquete, “international rules football” e outros esportes. Hoje, vamos olhar um relevante evento diplomático da década de 1970 que teve o pingue-pongue como seu grande motivador.

Em abril de 1971, a seleção dos Estados Unidos de pingue-pongue estava no Japão por ocasião do campeonato mundial de tênis de mesa e foi surpreendida por um convite para a realização de encontros amistosos na China, com todas as despesas pagas. O contexto da guerra fria e a recém terminada Revolução Cultural chinesa tornaram o convite ainda mais relevante. Dias depois, um grupo da delegação estadunidense cruzou a ponte de Hong Kong, se tornando os primeiros do país a visitar a China após a Revolução de 1949. Além dos Estados Unidos, atletas da Inglaterra, do Canadá e da Colômbia também foram convidados.

China: um jogo totalmente diferente

Capa da revista Time com foto da delegação americana visitando a Muralha da China. Abaixo do título, lê-se: “China: um jogo totalmente diferente”.

Os encontros amistosos aconteceram entre os dias 11 e 17 de abril de 1971, juntamente com treinos em conjunto, visitas a palácios e a locais turísticos chineses. A convivência entre atletas chineses e estadunidenses foi amistosa, havendo até o caso em que um jogador dos Estados Unidos, após perder o ônibus de sua delegação foi levado de vlta ao hotel no ônibus dos atletas chineses.

Depois de décadas, a China voltava a se aproximar do ocidente através do esporte. E de um esporte que dominava. Mesmo com o lema “amizade primeiro, competição depois”, os chineses traziam esses atletas para participarem de jogos em que sabiam que não seriam derrotados, especialmente por representantes de países sem grande peso no pingue-pongue internacional.

A aproximação dos Estados Unidos com a China prosseguiria. Ainda em abril, os Estados Unidos levantaram o embargo a produtos chineses, que durava mais de 20 anos.O fato foi seguindo por uma visita de Henry Kissinger, então Conselheiro de Segurança Nacional do presidente Nixon à China, ainda em 1971, e  por uma visita do próprio presidente Richard Nixon ao país de Mao Tsé-Tung, em fevereiro de 1972. Com o distanciamento que o governo chinês vinha tomando da URSS, os estados Unidos passaram a ver uma aproximação com a China como um elemento chave em sua política diplomática.

Richard Nixon e Mao Tsé-Tung se encontram em Pequim, em 29 de fevereiro de 1972.

Alguns meses após a visita de Nixon, Chuang Tsetung (ou Zhuang Zedong), um dos principais atletas do pingue-pongue chinês, liderou uma equipe que visitou os Estados Unidos, Canadá, Mexico e Peru. O governo Chinês tentava assim ampliar ainda mais o alcance de sua “Diplomacia do Pingue-Pongue”. Começava o período da guerra fria conhecido como détente, e o esporte desempenhava um papel relevante nas relações diplomáticas do período.

Requetes de pingue-pongue estampadas com NIxon e Mao Tsé-Tung.

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: