Jogando cricket no Recife

por Victor Andrade de Melo

Um dos esportes menos estudados no Brasil é o cricket. Para alguns, seria até mesmo surpresa saber que, ainda que nunca muito popular, em algumas cidades e momentos de nossa história o típico jogo britânico chegou a ser apreciado, especialmente naquelas localidades onde os oriundos do Reino Unido se estabeleceram, como no Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Recife.

.

Jornal do Comércio (Rio de Janeiro), 14 ago. 1854, p. 2

Jornal do Comércio (Rio de Janeiro), 14 ago. 1854, p. 2

.

Recife foi uma das cidades na qual os britânicos desempenharam um papel relevante. Estabelecidos às margens do Rio Capibaribe, fundaram suas instituições próprias, como o Cemitério dos Ingleses, o British Hospital, a Holy Trinity Church. Em 1859, estiveram entre os fundadores do Jockey Club.

É possível que a essa altura os britânicos já disputassem alguns jogos informais de críquete. Todavia, a primeira evidência que até o momento conseguimos de uma iniciativa mais estruturada é de 1865, um anúncio publicado no Jornal do Recife.

.

Jornal do Recife, 31 jul. 1865, p. 3

Jornal do Recife, 31 jul. 1865, p. 3

.

O Excelsior Cricket Club já fora criado anteriormente, provavelmente nessa primeira metade dos anos 1860. Na ocasião, já existia outra agremiação da modalidade na cidade, o Pernambuco Cricket Club. Durante anos, a rivalidade entre as duas sociedades movimentou a cena do críquete em Recife.

Os jogos eram realizados em dois grounds. A Fábrica de Cerveja de Henrique Leiden se tornou o espaço de reunião dos associados do Excelsior Cricket Club. Já o Pernambuco Cricket jogava em Santo Amaro. Nesses espaços eram realizadas as partidas entre os sócios e os desafios entre as agremiações, organizadas em um calendário anual e respeitando certos dias estabelecidos, a exemplo do que era comum no Reino Unido. Além disso, outras atividades atléticas eram promovidas, como se pode ver no anúncio abaixo.

.

Jornal do Recife, 24 dez. 1869, p. 3.

Jornal do Recife, 24 dez. 1869, p. 3.

.

Esses foram as primeiras experiências das muitas que houve até a década de 1920, quando a prática da modalidade começou a se reduzir tanto em função do crescimento de outros esportes (especialmente o futebol, com o qual os britânicos também se envolveram) quanto devido ao fato de que os oriundos do Reino Unido (e seus descendentes) começaram a reduzir sua presença na capital pernambucana.

.

Mulheres jogando críquete no British Club. Cartão postal. C. 1905. Disponível em: <http://www.fotolog.com/tc2/12365715/

Mulheres jogando críquete no British Club. Cartão postal. C. 1905. Disponível em: <http://www.fotolog.com/tc2/12365715/

.

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: