Projeto Roteiros Sportivos – Roteiro 1 – Jogo da Bola

.
O projeto “Roteiros Sportivos” objetiva apresentar um pouco da história do Rio de Janeiro por meio de suas experiências de diversão, entre as quais as relacionadas ao esporte. A iniciativa ajuda também a refletir sobre as mudanças urbanas e de comportamento da cidade.
.
Nestes tempos de pandemia, fique em casa! Sugerimos que faça o circuito virtual. Para quando tudo voltar ao “normal”, deixamos no mapa sugestões de percursos que foram pensados para serem feitos a pé ou com o apoio do VLT. Basta selecionar o trecho no menu à esquerda.
.
Bom passeio!
.
O projeto “Roteiros Sportivos” é uma realização do “Sport”- Laboratório de História do Esporte e do Lazer.
Ficha Técnica: Marcus Macri e Victor Melo
.
——————xxxxxxxxxxxxxxx———–
.
Este mapa procura localizar, na cidade do Rio de Janeiro da atualidade, os antigos estabelecimentos de “Jogo da Bola”, espaços nos quais os cariocas dos séculos XVIII e XIX procuravam diversão. A cidade mudou radicalmente. Muitos logradouros trocaram de nome e mesmo desapareceram. Mas algumas reminiscências do passado persistem, inclusive a Rua do Jogo da Bola, situada no Morro da Conceição, região central.
.
Mas o que era o Jogo da Bola? Nada a ver com o futebol. Práticas com pelotas existem há séculos. No decorrer da história, jogou-se com ou sem implementos (tacos, por exemplo), coletiva ou individualmente, com bolas de diferentes formatos e materiais, adotando-se as mais diversas regras. A modalidade que no Rio de Janeiro chegou, vinda da Península Ibérica, conhecida como jogo da bola de pau, guardava semelhanças com o boliche. Uma pelota de madeira era atirada, por uma pista de terra ou tábua, para derrubar pinos que tinham diferentes pontuações.
.
Os estabelecimentos que ofereciam o Jogo da Bola vendiam bebidas e comidas, bem como promoviam apostas ao redor das partidas. Dada a sua dinâmica, por vezes o clima esquentava, sendo comuns de relatos de brigas, tumultos, conflitos. De toda forma, o povo se divertia!
.
O tema já chamou a atenção de alguns autores. Adolfo Morales de los Rios Filho (2000) sugere que, junto com as brigas de galos, era das mais populares diversões de seu tempo. Para Vieira Fazenda (1921a, p. 152), a prática era a única que competia com a Ópera, com a diferença de que eram “os jogos da bola frequentados pela arraia miúda”. Santos (1825) e Gonçalves (2004) também dedicaram à modalidade algumas linhas.
.
Se você quer saber mais informações, leia esse artigo:
* MELO, Victor Andrade. Mudanças nos padrões de sociabilidade e diversão: o jogo da bola no Rio de Janeiro (séculos XVIII e XIX). História, São Paulo, v. 35, e105, p. 1-23, 2016.
http://historiasp.franca.unesp.br/mudancas-nos-padroes-de-sociabilidade-e-diversao-o-jogo-da-bola-no-rio-de-janeiro-seculos-xviii-e-xix
.
Para acessar o mapa:

.ROTEIROS SPORTIVOS – Roteiro 1 – o Jogo da Bola no Rio de Janeiro dos séculos XVIII e XIX – Google My Maps

Comentários encerrados.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: