Televisão, Futsal e Regionalismo: A Copa Rio Sul

André Couto

Olá, leitores (as):

Neste meu primeiro post de 2018, gostaria de apresentar para quem ainda não conhece a Copa Rio Sul de Futsal (antiga Copa TV Rio Sul de Futsal).

Já temos ao longo da história do esporte vários exemplos de como os meios de comunicação interagiram com o campo esportivo, não apenas na cobertura e publicização dos eventos e práticas esportivas, mas na criação de alguns destes fatos.

A própria Corrida Internacional de São Silvestre, já tratada aqui neste blog, foi idealizada pelo jornal A Gazeta de Cásper Líbero. No Rio, por exemplo, vários eventos esportivos foram patrocinados e “inventados” por jornais como o Correio da Manhã e o Jornal dos Sports (neste caso, vale a pena citar os Jogos da Primavera).

Carrossel Copa Rio Sul Futsal 300 (Foto: Editoria de arte)

A imagem acima é o brasão comemorativo dos 25 anos do torneio, lançado em 2017. Fonte: http://globoesporte.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/copa-rio-sul-de-futsal/noticia/2017/03/copa-rio-sul-de-futsal-comeca-neste-sabado-veja-quem-entra-em-quadra.html.

No caso de nosso objeto, o torneio de futsal fora idealizado para integrar as cidades que compõem a região sul e costa verde do Estado do Rio de Janeiro.

Mesorregião do Sul Fluminense
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mesorregi%C3%A3o_do_Sul_Fluminense

Além da Mesorregião do Sul Fluminense delimitada no mapa acima (compondo os municípios de  Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Paraty, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença e Volta Redonda), há uma visão mais estendida de região acrescentando as microrregiões de Vassouras (Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Miguel Pereira, Paracambi, Paty do Alferes e Vassouras) e Três Rios (Areal, Comendador Levy Gasparian, Paraíba do Sul, Sapucaia e Três Rios). Esta aglutinação de municípios leva em conta o aspecto cultural e histórico da região (parte dela era produtora de café no século XIX) e a gestão administrativa do estado fluminense, por exemplo.

A TV Rio Sul, então, criaria em 1993 a primeira edição do torneio de Futsal que ao longo dos anos foi ganhando mais evidência não apenas pela emissora (afiliada na região da Rede Globo de Televisão), mas também porque fora publicizado pelos jornais e revistas dos diversos municípios envolvidos. Há que se destacar que o proprietário da TV Rio Sul, Arnaldo César Coelho, principal comentarista de arbitragem nas principais transmissões de futebol de campo da Rede Globo, é considerado o idealizador da competição. Arnaldo, ligado ao esporte na sua vida pessoal (em campo como ex-árbitro e na televisão) investira em um “produto” que poderia trazer lucro para sua empresa e popularizar o futsal na região.

O torneio, que é disputado por atletas representando os municípios e não os clubes, passou a criar rivalidade interregional, inclusive com brigas entre torcidas organizadas.

Sobre a violência no torneio, inclusive entre integrantes da comissão técnica e atletas, veja a matéria de um jogo entre Vassouras e Rio Claro, realizado em 2017:

http://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/rjtv-1edicao/videos/v/copa-rio-sul-de-futsal-envolvidos-em-confusao-no-jogo-rio-claro-x-vassouras-sao-punidos/5870208/

Desta forma, mas não apenas por este motivo, a competição possibilitou ampliar o sentimento local de pertencimento, mesmo oriundo de uma prática desportiva pouco incentivada na programação das emissoras de televisão e da imprensa esportiva. A prática do futsal, que tem espaços privilegiados nas escolas e praças públicas das cidades brasileiras, não tem um impacto mais ampliado nas arquibancadas dos jogos e na cultura esportiva e de lazer se compararmos com o futebol de campo, principalmente em relação à identidade clubística.

Outro fator relevante é que a competição não envolve diretamente a Federação de Futsal do Rio de Janeiro. Pelo menos, não localizamos no site desta instituição, nenhuma menção à Copa Rio Sul, o que chama bastante a atenção, tendo em vista a evidência midiática do torneio.

Não temos como analisar profundamente o impacto do torneio na economia local, assim como o grau preciso de adesão dos moradores/torcedores locais. Todavia, o torneio se tornou também um caminho bem lucrativo para a TV Rio Sul captar patrocínios para sua grade comercial.

No documento que apresenta o plano comercial do evento de 2018, há um informe de que cerca de mais de 4.000 torcedores estarão mobilizados e serão criados cerca de 12,6 milhões de impactos individuais (a partir das entradas e vinhetas nos intervalos de vários programas nacionais da emissora). Todavia, o que chama mais a atenção é o valor total do plano: R$ 138.000,00 (divididos em veiculação de televisão, propriedade de arena – produção e promoção e cross mídia). Ver mais detalhes da proposta comercial no documento disponível em: http://www.comercialonline.tv.br/Imagens/Oportunidades/Oportunidades_298_pdf_20171214170101.pdf.

Sobre o torneio há uma previsão de que o mesmo mobilize as cidades entre 3 de março e 2 de junho, com previsão de 20 equipes divididos em 4 grupos e jogos em turno e returno. A partir daí, 8 se classificam para a fase de quartas de final e segue até a final, televisionada ao vivo pela TV Rio Sul.

Aliás, sobre a mobilização da emissora na cobertura do evento, veja o vídeo abaixo sobre a final de 2016, disputada entre Mendes e Piraí:

http://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/rjtv-2edicao/videos/v/transmissao-da-final-da-copa-rio-sul-de-futsal-envolve-toda-a-equipe-da-tv-rio-sul/5040682/

Assim como em vários dos eventos esportivos que impactam nossa sociedade, não encontrei nenhum trabalho acadêmico que discutisse este torneio, mesmo de forma periférica. Algumas das muitas perguntas possíveis são relevantes: qual a participação financeira das prefeituras locais na formação e manutenção destas equipes? Qual é o grau de mobilização dos munícipes nos jogos? De onde vêm e quem são estes “torcedores organizados”? O que fazem os atletas depois da realização do torneio?

Bem, fica a dica de como podemos conhecer um pouco mais da vida e a história social no estado do Rio de Janeiro, ao compreender a prática esportiva e cultural em que as pessoas estão e são envolvidas, sejam nas quadras, nas discussões em praças públicas ou ainda pela tela da televisão.

Abaixo, apenas para título de curiosidade, segue a lista dos campeões desde o ano de 1993. Em destaque, a cidade de Barra Mansa que conquistou 11 títulos.

Ano Campeão
1993 Barra do Piraí
1994 Volta Redonda
1995 Barra do Piraí
1996 Areal
1997 Barra Mansa
1998 Barra Mansa
1999 Barra Mansa
2000 Barra Mansa
2001 Barra Mansa
2002 Barra Mansa
2003 Barra Mansa
2004 Barra Mansa
2005 Volta Redonda
2006 Barra Mansa
2007 Barra Mansa
2008 Vassouras
2009 Vassouras
2010 Vassouras
2011 Vassouras
2012 Valença
2013 Piraí
2014 Mendes
2015 Três Rios
2016 Mendes
2017 Barra Mansa

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Rio_Sul_de_Futsal.

Algumas histórias e imagens da competição podem ser vistas no vídeo abaixo:

Logo a seguir, outro vídeo sobre a final de 2017.

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: